Marquesa de Alorna Grande Reserva 2011, Dominique Laurent Cuvée n. 1 2011, Amayna Pinot Noir 2011, Pulenta VIII Chardonnay 2015, De Lucca Marsanne Reserve 2013 e Chateau D'Esclans Rosé 2013

Bons vinhos na reunião da confraria. Vejam a turma abaixo.


De Lucca Marsanne Reserve 2013: Levado por mim. 50% do vinho passa 2 meses em madeira. Branco de bela cor citrina, aromas de damasco, florais e minerais. Em boca, seco, ótima acidez e mineralidade. O Caião preferiu o Chardonnay Pulenta, pois achou este Marsanne muito "macho". Eu achei muito bom o vinho, principalmente por ser mais seco.

Levado pelo Joãozinho, este Pulenta VIII Chardonnay 2015 estava bem agradável. Cor clara, aromas florais, pera, abacaxi e toques minerais. Em boca, repetia o nariz e mostrava bom frescor. Só queria que fosse mais seco.

Chateau D'Esclans 2013, um Rosé de Provence levado pelo Thiago. Famosa cor de casca de cebola, aromas de morango e framboesa. Em boca, um pouco mais de peso que eu espero para um rosé da provence. Leve amargor ao final. Faltou-lhe um pouco mais de frescor. 

Amayna Pinot Noir 2011, chileno levado pelo Rodrigo. Eu achei bem melhor que o 2010 que bebemos recentemente. Sempre critico os Amayna PN por excesso de goiaba, seja no aroma, seja em boca. Este estava mais equilibrado. A mirtacea estava lá, mas bem mais comedida. O vinho tinha notas tostadas da madeira e aromas de cereja preta, com a goiaba alí, acompanhando... Em boca, bem sedoso, toques minerais e taninos finos. Gostoso. Só que tinha um Borgonha ao lado...

Dominique Laurent Cuvée Numero 1 2011. Este foi legal: Duas garrafas! Uma levada pelo Caião e outra pelo JP. Ambas ótimas! Só um detalhe: As duas rolhas não estavam legais, indicando que o vinho talvez tivesse problemas daqui a um tempo. Mas os vinhos estavam ótimos! O rei da madeira, Dominique Laurent, dosou muito bem a danada neste vinho. Ela aparece, mas está bem integrada com boa fruta e toques minerais. Vinho aromático e muito macio em boca, com final longo e especiado. Quem comprou no Bota-Fora da World Wine, se deu bem. Mas eu beberia logo, com medo de outras rolhas estarem do mesmo jeito.

Marquesa de Alorna Grande Reserva 2011! Vinhão levado pelo Paulinho, o Rei dos Portugueses. Ele, que havia nos brindado com um branco 2012, da mesma linha, levou esta preciosidade. Vinho potente, madeira presente, mas de ótima qualidade, notas de amoras, cacau e grafite. Em boca, acidez vibrante, amplo, denso, mineral e com final longo. Os taninos ainda estão jovens. Um grande vinho que tem que ser acompanhado de uma bela carne gordurosa. Tem muitos anos pela frente. Mais um grande vinho levado pelo Paul. Foi o Rei da noite, sem dúvida. Briga fácil com outros bem mais caros e famosos em Portugal. O branco dele também é excelente. Ah, o azeite também...rs.



Comentários

  1. Flávio, gostei do formato dessa postagem, só a fonte que ficou um pouco pequena rsrs. Eai, já aproveitou a ponta de estoque da Vinci? Alguma dica? Já peguei algumas coisas lá (obs. todas as garrafas peguei com base em comentários do seu blog). Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felipe!
      Que bom que gostou do formato. Foi uma postagem mais resumida...rs. Ah, já acertei a fonte! rsrs. Agora ficou melhor. Valeu a observação!
      Então, eu peguei pouca coisa da Vinci. Só 5 garrafas. Peguei um Contino Reserva 2004 (que gosto muito), A Lisa 2011, Cune Crianza 2011, Finca Sobreño Ildefonso (não conheço, mas o preço estava ótimo e li muitos elogios a ele) e Vinha das Romãs 2011, da Monte da Ravasqueira (experimentei um mais antigo e gostei muito - Eles ainda tem no site uma vertical, de 2009 a 2011). Quais você pegou?
      Abraços,
      Flavio

      Excluir
    2. Amigo, peguei os seguintes produtos: Accento Brut; Terra Andina Reserva Pinot Noir 2013; Kaiken Terroir Series Corte 2012; Munda Encruzado 2011; J. Alberto 2011; Fonseca 10 Years Old Tawny - 50 ml (4 garrafinhas).

      Excluir
    3. O amigo fez boas compras, hein! O Accento é bem legal, o PN da Terra Andina, idem, assim como o Kaiken Corte (acho que tem alguma coisa dele aqui no blog, né? Gostei dele!). Encruzado 2011, não tem como decepcionar. O J.Alberto é um belo vinho! Aliás, os Noemía todos são de primeira. Para mim, ocupam lugar de destaque na Argentina. Bem, e para finalizar o almoço, você ainda mandou ver em garrafinhas de Fonseca 10 Anos. Medida certa para fechar um almoço! rsrs.
      Abraços,
      Flavio

      Excluir
  2. Pois é, a maior parte das referências peguei de postagens sobre eventos da Vinci. Nessa promoção evitei pegar garrafas de safras mais antigas. Fico com receio da condição do vinho e, como não há troca nos vinhos de ponta de estoque, procurei não me arriscar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que as referências correspondam...rs. Depois me fala se os vinhos agradaram. Eu acho que você fez bem! Pegando os vinhos mais jovens o risco é menor. Às vezes eu arrisco, mas já peguei umas coisas descendo a ladeira...rs.

      Excluir

Postar um comentário