quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Bela noite: Quinta do Crasto Touriga Nacional 2005, Pulenta La Zulema 2012, Imperial Reserva 2014, Vallado Reserva 2012 e Chateau Guiraud 2011

Na primeira noite da confraria em 2019 eu levei um vinho embrulhado para brincar com a turma. Era para ser uma noite só de vinhos especiais, e foi. E esse que levei foi unanimidade: Bão demais! Mas de todos os confrades, só o Paulinho, Rei dos Portugueses, chutou ser um vinho português do ano de 2005! Tá no sangue do cara, que logo ao sentir o bouquet do vinho já disse ter adorado. Paul fiel à tradição, e sabedor das coisas! Os outros confrades erraram feio a nacionalidade etc. Estão com seus paladares destreinados...rs. Bem, mas o vinho que levei era um Quinta do Crasto Touriga Nacional 2005. Comprei este vinho logo que a loja virtual Wine foi criada! Fizeram uma bela promoção em todo o site para quem indicasse 5 amigos. Comprei muitos vinhos Crasto. Na época, meus confrades ficaram desconfiados, pois era uma loja nova, o site ainda era "meia-boca", tivemos problemas na hora de fechar as compras etc. Assim, só Tonzinho e eu compramos, e nos demos bem. Em 2 dias estavam em casa as caixas pretas da Wine, com belos exemplares de vinhos da Crasto! Isso foi em 2009! O vinho ficou muito bem guardado em minha adega nesses 10 anos e foi o último dos moicanos a ser aberto. E que maravilha estava! Nenhum sinal de cansaço, nem na cor, nem no sabor. Aromas de cereja preta, kirsch, chocolate amargo, madeira no ponto, leve defumado e especiarias. Em boca, repetia o nariz e mostrava ótimo frescor e taninos devidamente arredondados pelo tempo, mas presentes. O final era longo e especiado, com notas amadeiradas na medida. Vinho muito equilibrado, sem exagero algum, e que pedia sempre mais na taça. Uma delícia! Ocupou o primeiro lugar no pódio dos tintos, sem discussão.
Mas a sua posição ficou ainda mais valorizada pelos vinhos que os confrades levaram, mostrados na foto abaixo.


O Quinta do Vallado Reserva 2012 foi levado pelo Paulinho, Rei dos Portugueses. Esse não falha. Vinho feito com vinhas velhas, com nariz e que traz nas costas a responsabilidade de manter a qualidade de seu irmão de 2011, que está belíssimo. Mas este 2012 também está ótimo. Um pouco menos tenso que anteriores, mais fácil de beber, eu diria. Aromas de amoras e cereja preta, em meio a alcaçuz e especiarias doces. Em boca, redondo, sedoso, com taninos já bem resolvidos. Final longo e com toques achocolatados. Eu achei que o bebemos um pouco acima da temperatura, mas tudo bem. Sempre um grande vinho! 
À direita dele, na foto, o Imperial Reserva 2014 levado pelo Caião. Esse também não falha. Novo ainda, mas já bem bebível. Aromas de cereja, cravo, cedro e baunilha. Em boca, entrada levemente doce, mais que o normal para este vinho, e taninos já domados. Surpreende já estar aberto com esta idade. Senti falta do toque cítrico. Mas muito bom também!
Vizinho do Imperial na foto, o Anthonij Rupert Merlot 2008, levado pelo Thiagão. A vinícola sulafricana Anthonij Rupert iniciou suas atividades em 2001 e produz diferentes linhas de vinhos. Anthonij Rupert é a linha emblemática da vinícola, com 7 vinhos, sendo 2 blends e 5 varietais, entre os quais está o Anthonij Rupert Merlot. O Thiagão disse iria nos surpreender. Bem, na semana passada ele nos "surpreendeu", e ficamos preocupados com a nova surpresa...rs. O fato é que a surpresa ficou pelo fato de um vinho já perto dos 11 anos estar tão tânico. Ao nariz, a fruta ficava um pouco encoberta por notas de cacau, especiarias e madeira. Em boca, o problema foi os taninos em excesso e ainda muito vivos. Eu gosto de taninos, mas neste vinho estavam acima do ponto, para o meu gosto. No site da vinícola sugerem guarda de 8-10 anos para o vinho. Fico aqui pensando quando estaria pronto esse que bebemos. Ah, o Thiago também levou o vinho embrulhado, e ninguém passou ao menos perto do que se tratava. 
O penúltimo vinho, um Pulenta Blend Finca La Zulema 2012, foi levado pelo JP. Um belo vinho! É feito com Malbec, Cabernet Sauvignon e, minoritariamente, Merlot. Esse tem longa vida pela frente, mas para quem gosta de vinho com nervo, pode abater agora sem medo de ser feliz. Se for ao lado de uma picanha ou um um ojo de bife, melhor ainda. O vinho tem aromas de ameixa e cereja preta, em meio a especiarias e ervas frescas. Em boca mostrou ótima intensidade e complexidade, sem exagero de dulçor típico da Malbec, que foi bem cortada com as outras castas. Também, nenhum exagero de pimenta-do-reino, apesar de uma picância bem-vinda estar presente. Os taninos eram firmes e o final longo e com notas especiadas e minerais. Um ótimo vinho, que mostra clareza, frescor e muita complexidade. Para beber agora ou guardar. Esse já foi! Muito bom.
E para finalizar, o Joãozinho pegou pesado com um excelente Chateau Guiraud 2011! O vinho foi top 100 da WS em 2014 (#12), com portentosos 97 pontos! O James (99-100 pontos) Suckling lhe deu 99 e a Wine Enthusiast 95. Vinho muito elogiado, sempre. Mas tirando a questão das notas, o vinho é uma beleza. Botrytis na veia! Dulçor médio e bela acidez. Notas de damasco, gengibre, abacaxi, mel e amêndoas. Em boca, frescor, notas cítricas e final interminável. Esse vinho é o que há! Sou fã número 1! Tentarei guardar a garrafa que tenho por mais uns anos, pois deve evoluir lindamente. Top! Para fechar a noite com muita classe. Isso aí, Little!

Ps. O vinhos da Crasto são importados pela Qualimpor e em São Carlos, encontrados na Mercearia 3M; O Vallado pode ser encontrado em diferentes locais (Via Vini, Vino Mundi, Vendivinhos etc); O sulafricano nunca vi no Brasil; Imperial é importado pela Vinci; Pulenta, pela Grand Cru, mas este La Zulema só vi na Bebida on line e o Chateau Guiraud é importado pela Mistral, mas também pode ser encontrado em outras fontes (Belle Cave, Grand Vin, Wine Brasil e Zahil).



segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Quinta do Ameal Escolha 2011: Precioso!

Pedro Araújo, bisneto de Adriano Ramos-Pinto e proprietário da Quinta do Ameal, deve se orgulhar muito de seus vinhos produzidos na região dos vinhos verdes, no Minho. Para mim, seus vinhos brancos ocupam o andar de cima, não apenas na região, mas em todo o Portugal. E este Quinta do Ameal Escolha 2011 não me deixa mentir. Eu, que já havia bebido o 2013 e ficado encantado com ele, fiquei ainda mais com este, da bela safra de 2011, que mostrou uma bela evolução nesses 8 anos. O vinho, 100% Loureiro de vinhas de baixa produção, com passagem por 6 meses em barricas de Nevers, possui cor citrina, brilhante bonita, e aromas deliciosos de flor de laranjeira, uvaia, maçã e amendoados, em um fundo mineral muito cativante. Em boca, repete o nariz e mostra ótimo frescor, cremosidade e mineralidade. É um vinho que melhora em taça e pode ser decantado. Não morre de um dia para o outro. E tudo isso, com apenas 11,5% de álcool. Desce fácil. É sútil, delicado e cativante, sem deixar de ser imponente. Delicioso! Se você gosta de um bom vinho branco, está acostumado com aqueles vinhos verdes levinhos, e ainda não conhece este, está perdendo tempo! Este é outro comprimento de onda!







sábado, 5 de janeiro de 2019

A simplicidade e a ostentação


Depois do almoço, nesse sabadão chuvoso, sentei para dar uma olhada no que rolava na TV. Passando rapidamente por um canal, suportei ver por alguns minutos um programa que falava da ostentação de jovens "cantores" brasileiros, com suas mansões, super motos, carrões importados, helicópteros e até jatinhos. Depois de uns minutos suportando aquilo, mudei de canal e passei para um que mostrava uma reportagem sobre o Índio Cachoeira, que fazia dupla com o Cacique, na dupla Cacique e Pajé. O cantor e luthier vivia uma vida bem simples em Alfenas, MG, onde fabricava violas caipiras. Para se locomover, usava uma bicicleta comum, simples, e um Fiat 147 velhinho que mantinha em sua casa, também simples. Depois de assistir ao programa, ouvindo belas músicas, e sem deixar de lembrar dos outros "cantores", dei uma olhadinha na internet para saber um pouco mais sobre o Índio Cachoeira. Para minha tristeza, vi que havia falecido em Abril de 2018, com 65 anos, após cair de sua famosa bicicleta em uma das ruas de Alfenas. Triste saber disso. Mas por outro lado, sua vida simples nos leva a uma grande reflexão. O que realmente tem sentido nesta vida? Ele dizia que sua viola era sua filha, e que se não tocasse pelo menos duas modas por dia, não ficava contente. Que a viola alimentava sua alma. Bem diferente do que deve alimentar as almas dos jovens cantores...



Veja aqui um vídeo do Indio Cachoeira. Veja outro instrumental aqui

Leia mais aqui e alí






segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Villa Maria Cellar Selection Pinot Noir 2009

Faz um bom tempo que comprei este vinho em um bota-fora da Vinci. Na época, coloquei na cesta vários do produtor, entre brancos e tintos feitos com a Pinot Noir. Gosto dos Pinot Noir da Nova Zelândia. São bem feitos, agradáveis, frescos. Este Villa Maria Cellar Selection Pinot Noir 2009 tinha aromas vivos de morango, ervas, especiarias e fundo mineral. Em boca, acidez vibrante (até demais), ervas e  taninos não muito presentes. Melhorou bastante depois de um tempo e no dia seguinte. Na primeira taça, lembrou-me bastante um conterrâneo seu, o Gibbston Valley 2004, que bebi há algum tempo. Mas ele se corrigiu com o tempo (e acompanhando comida). Ou seja, se fosse aberto para várias pessoas, e bebido logo em seguida, passaria uma impressão não muito boa. Ainda bem que não levei na confraria, pois levaria cascudos. Mas como lhe dei a chance do dia seguinte, ele se salvou...





quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Vinhos na Black Friday!

Só uma reflexão breve. Nas tais promoções da Black Friday a gente costuma comprar um monte de vinhos que, normalmente, nem compraria. Sem contar a história da "metade do dobro", se somarmos os valores gastos vamos ver que, com a grana, poderíamos ter comprado (mesmo sem desconto) aquele super vinho que sonhávamos beber...




segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Os Top 100 2018 da Wine Spectator



1
Tenuta San Guido Bolgheri-Sassicaia Sassicaia+
2015
97
2
Château Canon-La Gaffelière St.-Emilion+
2015
96
3
Castello di Volpaia Chianti Classico Riserva+
2015
96
4
La Rioja Alta Rioja 890 Gran Reserva Selección Especial+
2005
95
5
Moët & Chandon Brut Champagne Dom Pérignon Legacy Edition+
2008
96
6
Aubert Chardonnay Carneros Larry Hyde & Sons+
2016
96
7
Colene Clemens Pinot Noir Chehalem Mountains Dopp Creek+
2015
95
8
Le Vieux Donjon Châteauneuf-du-Pape+
2016
95
9
Tenuta delle Terre Nere Etna San Lorenzo+
2016
95
10
Bedrock The Bedrock Heritage Sonoma Valley+
2016
95
11
Carpineto Vino Nobile di Montepulciano Riserva+
2013
95
12
Felton Road Pinot Noir Central Otago Bannockburn+
2017
96
13
Produttori del Barbaresco Barbaresco Rabajà Riserva+
2013
96
14
Warre Vintage Port+
2016
98
15
Canalicchio di Sopra Brunello di Montalcino+
2013
97
16
Château Monbousquet St.-Emilion+
2015
95
17
Caparzo Brunello di Montalcino+
2013
95
18
Château de Beaucastel Châteauneuf-du-Pape+
2015
97
19
San Felice Chianti Classico+
2016
94
20
Jasper Hill Shiraz Heathcote Georgia's Paddock+
2015
95
21
Scott Base Pinot Noir Central Otago+
2016
93
22
Vik Milla Cala Cachapoal Valley+
2012
94
23
Taylor Fladgate Vintage Port+
2016
98
24
Antinori Toscana Tignanello+
2015
97
25
Tensley Syrah Santa Barbara County Colson Canyon Vineyard+
2016
94
26
Bodegas y Viñedos Valderiz Ribera del Duero+
2015
94
27
Roederer Estate Brut Anderson Valley+
NV
93
28
Penley Cabernet Sauvignon Coonawarra Phoenix+
2016
93
29
Bodegas Breca Garnacha Aragón Old Vines+
2015
92
30
DeLille Syrah Yakima Valley Signature+
2015
94
31
Domaine Giraud Châteauneuf-du-Pape+
2016
95
32
Nautilus Sauvignon Blanc Marlborough+
2017
92
33
Château Branaire-Ducru St.-Julien+
2015
94
34
Lingua Franca Chardonnay Willamette Valley Bunker Hill+
2016
94
35
Descendientes de J. Palacios Bierzo Pétalos+
2016
92
36
Ferrari-Carano Chardonnay Russian River Valley Tré Terre Vineyard Select Collection+
2016
93
37
Bodegas Hidalgo La Gitana Manzanilla Sanlúcar de Barrameda La Gitana+
NV
92
38
Leeuwin Chardonnay Margaret River Art Series+
2015
95
39
Patricia Green Pinot Noir Willamette Valley Reserve+
2016
93
40
Cline Zinfandel Contra Costa County Ancient Vines+
2016
91
41
San Román Bodegas y Viñedos Toro+
2014
94
42
Loveblock Pinot Noir Central Otago+
2015
92
43
Milbrandt Cabernet Sauvignon Columbia Valley+
2015
91
44
Nik Weis St.-Urbans-Hof Riesling Qualitätswein Mosel From Old Vines+
2016
91
45
Easton Zinfandel Amador County+
2015
92
46
Henri Bourgeois Sancerre Les Baronnes+
2017
92
47
Edetària Garnatxa Blanca Terra Alta Via Terra+
2017
91
48
Nigl Grüner Veltliner Niederösterreich Freiheit+
2016
91
49
Domaine Gerovassiliou Malagousia Epanomi Single Vineyard+
2016
91
50
The Four Graces Pinot Noir Willamette Valley+
2015
93
51
Radikon Venezia-Giulia Slatnik S Label+
2015
95
52
Domaine des Baumard Quarts de Chaume+
2015
98
53
Sequoia Grove Cabernet Sauvignon Napa Valley+
2015
93
54
Terre del Barolo Barolo Undicicomuni Arnaldo Rivera+
2013
93
55
Château Beau-Séjour Bécot St.-Emilion+
2015
95
56
Yalumba Viognier South Australia The Y Series+
2017
90
57
Hamilton Russell Chardonnay Hemel-en-Aarde Valley+
2017
93
58
Vasse Felix Cabernet Sauvignon Margaret River Filius+
2015
92
59
R. López de Heredia Viña Tondonia Rioja White Viña Gravonia Crianza+
2008
93
60
Fontodi Chianti Classico Vigna del Sorbo Gran Selezione+
2015
95
61
Merlin Mâcon-La Roche Vineuse+
2016
92
62
Joel Gott Sauvignon Blanc California+
2017
90
63
Château Gloria St.-Julien+
2015
93
64
Terra Santa Île de Beauté White+
2017
90
65
Bodega El Esteco Malbec Calchaquí Valley Don David Reserve+
2017
90
66
Peter Lauer Riesling Qualitätswein Feinherb Mosel Barrel X+
2016
91
67
Tiefenbrunner Pinot Grigio Vigneti delle Dolomiti+
2017
90
68
Louis Jadot Bourgogne+
2015
90
69
Bookwalter Cabernet Sauvignon Columbia Valley Readers+
2015
92
70
Concha y Toro Carmenère Peumo Serie Riberas Gran Reserva+
2016
90
71
Odette Cabernet Sauvignon Stags Leap District+
2015
95
72
Casa Ferreirinha Douro White Papa Figos+
2016
90
73
Prà Soave Classico Otto+
2017
90
74
Big Table Farm Pinot Noir Willamette Valley+
2016
93
75
Schloss Gobelsburg Grüner Veltliner Kamptal+
2016
90
76
La Stoppa Emilia Trebbiolo+
2014
91
77
A. Clape Cornas+
2015
98
78
Landmark Chardonnay Sonoma County Overlook+
2016
91
79
Henri Gouges Nuits-St.-Georges Clos des Porrets St.-Georges+
2015
95
80
Beringer Cabernet Sauvignon Knights Valley+
2015
92
81
Librandi Val di Neto White Critone+
2017
90
82
Pendulum Cabernet Sauvignon Columbia Valley+
2016
90
83
HW Wine Company Languedoc Rosé Diving Into Hampton Water+
2017
90
84
Château Ducru-Beaucaillou St.-Julien+
2015
97
85
Sleight of Hand Syrah Columbia Valley Levitation+
2015
93
86
Massican Annia Napa Valley+
2017
92
87
Golan Heights Winery Cabernet Sauvignon Galilee Yarden+
2014
91
88
Paolo Scavino Barolo+
2014
93
89
Lucienne Pinot Noir Santa Lucia Highlands Doctor's Vineyard+
2016
93
90
Domaine St.-Préfert Châteauneuf-du-Pape Auguste Favier Réserve+
2016
97
91
Ridge Lytton Springs Dry Creek Valley+
2015
92
92
Sadie Family Skerpioen Swartland+
2016
95
93
Carol Shelton Rosé Wild Thing Rendezvous Mendocino County+
2017
90
94
Matervini Malbec Luján de Cuyo Finca Perdriel+
2015
94
95
Ghost Pines Pinot Noir Yolo-Sonoma-Monterey Counties Winemaker's Blend+
2016
90
96
Tabarrini Montefalco Sagrantino Colle alle Macchie+
2013
95
97
Drouhin Oregon Roserock Chardonnay Eola-Amity Hills+
2016
91
98
Loring Pinot Noir Sta. Rita Hills+
2016
92
99
Cleto Chiarli e Figli Lambrusco di Sorbara del Fondatore+
2016
90
100
Foley Johnson Meritage Rutherford+
2014
92