sexta-feira, 6 de novembro de 2015

O lançamento Crasto Superior Syrah 2013 se destaca em degustação da Mercearia 3M em São Carlos

Na semana passada aconteceu mais um evento da Mercearia 3M em São Carlos, com vinhos da Importadora Qualimpor. O evento contou com a presença de Tomás Roquette, um dos proprietários da Quinta do Crasto, que apresentou vinhos de novas safras, incluindo o ótimo lançamento Crasto Superior Syrah 2013. Esse é novidade, e está em sua primeira safra. É talhado aos molde dos Côte-Rôtie, com fermentação simultânea da Syrah com uma pitadinha de Viogner (no caso, 3%). A maturação ocorre em barricas novas de carvalho francês, por 16 meses. Apesar de novo, este Syrah mostra que veio para fazer sucesso. Ao nariz mostra notas florais, de amoras, chocolate amargo e especiarias. Em boca, repete o nariz, mostra boa acidez e taninos firmes, que deverão se amaciar com algum tempo de adega. O final é longo e com notas de cacau. Ótimo vinho, que deve evoluir bem em adega. Se for beber agora, abuse do decanter que o bichão vai ficar redondinho. Mais um belo vinho da Quinta do Crasto.
Ainda no estande da Quinta do Crasto, servidos pelo próprio Tomás Roquette, bebemos outros vinhos, alguns que já pintaram por aqui, como o Roquette e Cazes 2012 e o Crasto Vinhas Velhas 2012. Também ótimos estavam o Crasto Douro 2014, com o frescor de sempre, e pedindo um tempo para ficar ainda melhor, o Crasto Superior 2013 tinto e o fresco e cítrico Crasto Superior Branco 2014
Tomás Roquette e seus vinhos


Mudando para a Esporão, o João Buchalla me serviu um ótimo Esporão Reserva Branco 2014, com notas de pera, maçã gold, abacaxi em calda e especiarias. Esse nunca falha! Imbatível em sua faixa. Também bebi novamente o Esporão Reserva tinto 2012, ótimo e já comentado aqui, e o Assobio 2012, que seguindo os passos de seu irmão de 2011, está muito bom.
Para finalizar, destaque para o frescor do Cava Segura Viudas Reserva Heredad, que se mostro cítrico e vibrante. Perfeito para bebericar ou acompanhar ostras frescas. Muito bom! 
Isso aí! Mais um ótimo evento organizado pelo Idinir e equipe!

2 comentários:

  1. Caro Flavio,
    Esse Syrah, tem a elegância dos syrahs da Quinta do Monte Doiro ou é mais "pegado"?
    Abracos,
    Márcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Márcio,
      Os Quinta do Monte D'oiro são mesmo elegância pura, não? Eu gosto muito. O Tomás Roquette diz ser um admirador do vinhos do José Manuel Bento dos Santos. Eu diria que o Crasto é um pouquinho mais "pegado". Mas talvez seja pela juventude. Eu quero bebê-lo daqui a uns anos para ver sua evolução. Eu ficaria muito feliz se ele seguisse o caminho dos Monte D'oiro...rs.
      Abraços,
      Flávio

      Excluir